Com tantas escolas de inglês no Brasil, por que apenas 3% da população é fluente?

A Beetools nasceu de questões como essa. Preferimos fazer perguntas do que promessas. Para levar inovação e aprendizado real ao público, assumimos o risco de pensar e repensar o segmento.

A cada dúvida, uma nova descoberta

Flexibilizamos os horários e acabamos com a burocracia. Esse é o jeito Beetools de ensinar inglês.

Com tecnologias que facilitam o aprendizado dos alunos e nos ajudam a entender as dificuldades de cada um. Aprendizado com games e prêmios

Mais do que uma escola, somos uma smart school que não para de aprender.

Aprendemos a questionar o mercado. Aprendemos a ensinar. Aprendemos a aprender sempre.
E vamos continuar assim.

Um professor de inglês, uma Startup de tecnologia e o desejo de mudar o ensino de idiomas.

Em 2017, quando Fabio Ivatiuk, que havia sido professor e proprietário de escolas de idiomas por 10 anos, conheceu o pessoal da Beenoculus, ambos tinham a propósito de trabalhar com a educação de uma forma diferente.

A Startup, pioneira em Extended Reality no Brasil, havia ganho muitos prêmios no Brasil e fora dele. Todavia, o que ainda faltava em sua trajetória era um case de Realidade Virtual aplicado na educação de forma disruptiva. Quando Fabio apareceu, era a oportunidade perfeita aplicar todo o seu know how no ensino de idiomas. O ex franqueado há muito tempo se sentia incomodado com a falta de interesse dos alunos em ir para as aulas. Também lhe chamava muito a atenção o fato de uma percentagem muito pequena dos alunos que iniciavam o curso de inglês em suas escolas concluírem até o final. E o mais preocupante, a quantidade de alunos que de fato concluíam o curso que de fato conseguiam dominar o idioma.

Então juntos, fundaram na cidade de Curitiba-PR a Beetools.

O projeto começou com um objetivo claro: resolver tudo o que não estava dando certo no ensino de idiomas

Para isso, começaram pela metodologia, buscando fora do país o que havia de mais moderno no segmento. Assim, começaram implantando a metodologia ativa de ensino chamada Flipped Classroom (sala de aula invertida). Nela, o professor atua como um guia para o aluno, deixando de ser a única fonte de conhecimento. O aluno estuda de forma muito mais participativa, e menos passiva.

Além disso, como forma de resolver problemas e explorar oportunidades, implantaram o uso de inteligência artificial, uso de big data, a gamificação e, claro, a realidade virtual. Esta foi talvez a maior inovação trazida pela Beetools, pois o formato das aulas em VR era inédito até então. Para deixar estas aulas divertidas, a equipe criou um seriado e cada aula é um capítulo em que o aluno atua como um dos personagens. Além disso, toda a série foi gravada com atores reais em um estúdio em cromaqui em 180º. Ou seja, os atores são reais, mas todo o cenário foi feito em computação gráfica. Assim, o aluno tem uma imersão verdadeira, pois conversa com pessoas reais, ao mesmo tempo que pode estar a qualquer momento em uma rua de Nova York, no aeroporto ou até mesmo em uma farmácia nos Estados Unidos.

Um grupo de 35 pessoas trabalhou de forma intensiva no projeto para que ele pudesse ser lançado em tempo recorde

Além da equipe, a empresa também contou com vários consultores em áreas como Neurociência, Programação Neolinguística, Use Experience, Gestão de Processos, dentre outros.

Desde o seu lançamento a Beetools tem atingido resultados expressivos e até inéditos no mercado. Antes mesmo do lançamento ao público a rede já havia assinado contrato com 12 unidades franqueadas. A empresa fez o seu lançamento nacional em junho de 2018 na Expo ABF, a maior feira de franquias na América Latina. Só no primeiro mês do seu lançamento foram mais 8 contratos assinados em 3 estados diferentes.

A primeira aula é grátis!
Quem Somos
Smart School
Nossa História
O Projeto
Lançamento